Cresce número de startups especializadas em soluções para o varejo

Levantamento mostra que o mercado brasileiro já conta com 216 startups que desenvolvem soluções para o setor de varejo e consumo

97

O mercado brasileiro já conta com 216 startups que desenvolvem soluções para o setor de varejo e consumo. É o que mostra o Liga Insights Retail, mapeamento realizado pela Liga Ventures, aceleradora especializada em gerar negócios entre startups e grandes empresas. O mapeamento, que envolveu mais de 4 mil startups, foi feito em parceria com o OasisLab, primeiro espaço brasileiro de inovação especializado em varejo.

O levantamento tomou como base diversas fontes, como inscrições para os programas de aceleração e eventos da Liga Ventures, informações do Laboratório de Varejo da Universidade Positivo, recomendações, notícias em portais de negócios e busca ativa de startups. Ao todo, foram avaliadas 4.163 startups em todo o país e as 216 enquadradas como especializadas em varejo foram distribuídas em 11 categorias que cobrem toda a cadeia do setor, com soluções que trazem inovações para gestão de lojas (31 startups), pagamentos (26 startups), logística (18 startups), IoT, big data e novas tecnologias (21 startups), entre outros.

De acordo com Rogério Tamassia, sócio-diretor da Liga Ventures, há uma enxurrada de novidades surgindo para o segmento de varejo capitaneadas por startups e esse é o primeiro estudo completo feito sobre esse tema no Brasil. “O relatório permite que os varejistas tenham uma visão abrangente do panorama de inovação que impacta diretamente seus negócios, bem como nos ajuda a gerar inteligência e traçar tendências desse mercado”, explica.

Loja 4.0

Das 216 startups mapeadas, o estudo classificou 115 delas como desenvolvedoras de soluções da chamada “Loja 4.0”, conceito cunhado por Fabíola Paes, fundadora da Neomode e head de laboratório de varejo no OasisLab. A especialista enfatiza que, graças ao smartphone, o cliente do varejo acessa uma série de ferramentas que influenciam sua experiência. Essa mudança, segundo ela, representa uma oportunidade para aplicar na loja tecnologias como internet das coisas, realidade virtual e realidade aumentada, robótica, inteligência artificial, aplicativos, entre outras. “Essa ‘inteligência digital’ aprimora a experiência de compra e permite ao consumidor, por exemplo, realizar suas compras de casa e ir à loja só para retirar o produto, evitando filas, ou receber ofertas daquilo que realmente interessa à sua necessidade”, afirma Fabíola.

O relatório surge pouco depois de a Liga Ventures anunciar a Liga Retail, novo programa de aceleração focado em conectar startups com grandes empresas do setor de varejo e que também conta com parceria do OasisLab.

Confira abaixo algumas startups especializadas em varejo e os segmentos em que atuam

Fonte: ComputerWorld

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments