Varejo de livros cresce acima da inflação pela primeira vez desde 2015

De janeiro a junho, o crescimento do faturamento foi de 6,81% em comparação ao mesmo período de 2016. Analista sugere cautela nas comemorações, no entanto.

16

Mensalmente, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e o Bookscan, ferramenta da Nielsen que monitora o mercado de livros no Brasil, publicam o Painel das Vendas de Livros no Brasil, relatório que aponta a evolução do varejo de livros (livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento) no país. No sexto período, que compreende o intervalo entre os dias 22 de maio e 18 de junho, o Painel aponta que o setor segue em recuperação.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve aumento de 6,44% no número de exemplares vendidos. Em volume, o crescimento foi de 2.641.837 cópias vendidas no ano passado versus 2.811.931, em 2017.

Em faturamento, o crescimento nominal (desconsiderando os índices inflacionários) foi de 7,99%, totalizando R$ 106.912.722,98, em 2017, ante os R$ 99.004.343,97 apurados no igual intervalo do ano passado. Esse é o sexto período seguido em que o varejo de livros apresentou desempenho superior ao do ano passado, evidenciando que 2016 foi mesmo um ano trágico para o livro no País.

o entanto, na comparação mês a mês, o Painel detectou desaceleração. Em volume, houve queda de 2% na comparação com o quinto período (24/04 a 21/05) e em valor, a queda foi de 5%. Segundo análises da Nielsen, isso é reflexo da instabilidade do cenário político-econômico brasileiro.

No ano, o varejo de livros já acumula R$ 823.064.680,78 em vendas. Essa cifra representa aumento de 6,81% na comparação com as 24 primeiras semanas de 2016. Esse índice já é acima da inflação acumulada nos últimos 12 meses, fato inédito na história do Painel, que começou a ser divulgado em 2015. Em termos de volume, a variação é de 5,62%. Se nas 24 primeiras semanas de 2016, o varejo vendeu 18.112.530 unidades, em 2017, vendeu 19.131.352.

Ainda de acordo com a análise da Nielsen, é muito cedo para comemorações. “Apesar de os números apontarem a recuperação do mercado geral, as comemorações são discretas em razão do momento de incerteza política e econômica pelo qual passa o país”, comentou Ismael Borges, gestor da Bookscan Brasil.

Fonte: Publishnews

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Comments

comments